Biografia

Ricardo Cristofaro (Natural de Juiz de Fora/MG, Brasil)

Professor do Instituto de Artes e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Trabalha com ensino e pesquisa nas áreas de escultura e arte contemporânea nos seguintes cursos: Programa de Pós Graduação em Artes, Cultura e Linguagens do IAD/UFJF (Orientações de Mestrado e doutorado); Bacharelado e Licenciatura em Artes Visuais do IAD/UFJF.

Possui Doutorado em Artes Visuais pela UFRGS; Mestrado em Artes Visuais pela Universidade de Brasília UnB e Graduação em Educação Artística pela UFJF.

Artista Plástico com atuação desde 1986

Exposições Individuais

1987 | Galeria de Arte Paulo Campos Guimarães, Belo Horizonte/MG.
1988 | Casa da Alfândega, Florianópolis/SC
1990 | Itaugaleria, Vitória/ES.
            Casa de Papel, Juiz de Fora/MG.
1991 | Casa de Papel, Juiz de Fora/MG
            Galeria de Arte da UFF, Niterói/RJ.
1992 | Casa de Papel, Juiz de Fora/MG.
1993 | Itaugaleria, Belo Horizonte/MG.
            Itaugaleria, Brasília/DF.
1995 | Fernando Pedro Escritório de Arte, Belo Horizonte /MG.
            Galeria da Caixa, Juiz de Fora/MG.
2000 | CCBM Centro Cultural Bernardo Mascarenhas, Juiz de Fora/MG.
2002 | Espaço Cultural Reitoria da UFJF, Juiz de Fora/MG.
2007 | Pinacoteca da UFRGS, Porto Alegre/RS.
2008 | Pinacoteca da Feevale, Novo Hamburgo/RS.
2009 | CCBM Centro Cultural Bernardo Mascarenhas, Juiz de Fora/MG.
2010 | Centro Cultural Pio Canedo, Muriaé/MG.
2011 | Hiato Galeria de Arte, Juiz de Fora/MG.
2019 | Galeria GAIA, Unicamp, Campinas/SP.

Exposições Coletivas e Salões

1986 | 39º Salão de Arte Contemporânea de Pernambuco, Recife/PE.
            Novos Mineiros, Terminal Turístico JK, Belo Horizonte/MG.
            Coletiva no Espaço Cultural MinasCaixa, Belo Horizonte/MG.
1987 | 5º Salão da Ferrovia, Estação Carioca do Metrô, Rio de Janeiro/RJ.
            40º Salão de Arte Contemporânea de Pernambuco, Recife/PE.
            Juiz de Fora/Hoje, CCBM, Juiz de Fora/MG.
            Do tear a arte, Parque Halfeld, Juiz de Fora/MG.
            I Salão Escola Guignard/Sesiminas, Palácio das Artes, Belo Horizonte/MG.
            VIII Salão Nello Nuno de Artes Visuais, Viçosa/MG.
1988 | Mostra coletiva no IAB, Belo Horizonte/MG.
            20º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte, Belo Horizonte/MG.
            Pessoa/Pessoas, Palácio das Artes, Belo Horizonte/MG.
            Mostra Coletiva no Risco-Atelier, Belo Horizonte/MG.
1989 | Cada Cabeça uma Sentença, MAM São Paulo/SP; MNBA Rio de Janeiro/RJ e Palácio das Artes, Belo Horizonte/MG.
            21º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte, Belo Horizonte/MG.
            V Salão de Artes da Aeronáutica, Belo Horizonte/MG.
            Coletiva do Ateliê de Gravura do CCBM, Juiz de Fora/MG.
1990 | Novos Artistas/Juiz de Fora, Galeria de Arte do IBEU, Rio de Janeiro/RJ.
            XV Salão de Arte Moderna de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto/SP.
            Coletiva na Galeria de Arte e Pesquisa da UFES, Vitória/ES.
            22º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte, Belo Horizonte/MG.
            VI Salão de Artes da Aeronáutica, Belo Horizonte/MG.
            A Arte de sobreviver, Casa de Papel, Juiz de Fora/MG.
1991 | 48º Salão Paranaense, Curitiba/PR.
            XII Salão Nacional de Artes Plásticas, MAB, Brasília/DF.
            II Prêmio Brasília de Artes Plásticas, MAB, Brasília/DF.
            XVI Salão de Arte Moderna de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto/SP.
            3ª Bienal de Santos / Mostra Paralela, Santos/SP.
1992 | Utopias Contemporâneas, Palácio das Artes, Belo Horizonte/MG.
            500 años de Repression, Centro Cultural Recoleta, Buenos Aires, Argentina.
            49º Salão Paranaense, Curitiba/PR.
            Cecília Meireles: Visão mineira, Centro Cultural Cândido Mendes, Rio de Janeiro/RJ e Casa de Cultura Mário Quintana, Porto Alegre/RS.
1993 | Projeto Macunaíma 93, IBAC/Funarte, Rio de Janeiro/RJ.
            Gravuras, Galeria da Caixa, Juiz de Fora/MG.
            Seis artistas em um Cinema, Cine Palace, Juiz de Fora/MG.
1994 | Projeto Macunaíma 94, IBAC/Funarte, Rio de Janeiro/RJ.
            Arte do Objeto, Museu da Inconfidência, Ouro Preto/MG.
1995 | Museu Vivo, Galeria da Caixa, Juiz de Fora/MG.
            Futebol Arte, CCBM, Juiz de Fora/MG.
1996 | Agudo/obtuso, Galeria de Arte da CEMIG, Belo Horizonte/MG.
            Arte e Tecnologia, Itaugaleria, Brasília/DF.
1997 | Arte em Selo, Galeria de Arte da ECT, Brasília/DF.
            Imagens em Trânsito, Ione Ribeiro Escritório de Arte, Juiz de Fora/MG.
1998 | Panorama das Artes de Brasília, Espaço Cultural 508, Brasília/DF.
            Mercoarte, Mar Del Plata, Argentina.
            Arte da Nossa Gente, Museu Mariano Procópio, Juiz de Fora/MG.
1999 | Átomo Puro, Galeria da Biblioteca da UFJF, Juiz de Fora/MG.
            Plásticas Sonoras, Centro Cultural Pró-Música, Juiz de Fora/MG.
            Um século de História das Artes Plásticas em Belo Horizonte, Módulo 6: Anos 80 e 90. Palácio das Artes, Belo Horizonte/MG.
2000 | Ou isto ou aquilo, CCBM, Juiz de Fora/MG.
             PixxelPoint 2000, Nova Gorica, Eslovênia.
2001 | Urbi et Orbi, CCBM, Juiz de Fora/MG.
             Brasil do Novo Milênio, Palácio das Artes, Belo Horizonte/MG.
             6º Salon Mercosur, Buenos Aires, Argentina.
             Re-invenção do finito, Saguão da Reitoria da UFJF, Juiz de Fora/MG.
2002 | A Miséria do Homem é apenas a da alma, Pró-Música, Juiz de Fora/MG.
2003 | Casarões da Memória, CCBM, Juiz de Fora/MG.
            2º Vaga-lume, Pinacoteca do IA/UFRGS, Porto Alegre/RS.
2004 | File 2004 – Electronic Language International Festival, São Paulo/SP.
            1º Festival Internacional de Arte Electrónico 404, Rosário, Argentina.
            1º Salão Cataguazes-Usiminas de Artes Visuais, Cataguazes/MG.
2005 | Cinético Digital, Instituto Itaucultural, São Paulo/SP.
            Mapeamento, MAC, Porto Alegre/RS.
            Quatro artistas, Chácara Dona Catarina, Cataguazes/ MG.
            Esquisos, CCBM, Juiz de Fora/MG
            15º Festival Internacional de Arte Eletrônica Vídeo Brasil, São Paulo/SP.
            INCUBA Festival de Arte Electrônico, Rio Gallegos, Argentina.
            TRANSITIO_MX, Festival Internacional de Vídeo y Artes Eletrônicas, Centro Nacional de Las Artes, México DF, México.
2006 | Tranche de vie, Maison da Tunísia, Paris, França.
             2º Athens Vídeo Art Festival, Atenas, Grécia.
             Projeto Imagem dos Povos 2006, São João Del Rei, Itabira,  Conselheiro Lafaiete e Belo Horizonte/MG.
             Conexões Tecnológicas, Prêmio Sergio Mota de Arte e Tecnologia, São Paulo/SP.
             FIAT Mostra Brasil, Porão das Artes, Pavilhão da Bienal, São Paulo/SP.
             3º Festival Internacional de Arte Electrónico 404, Rosário, Argentina.
2007 | Como beber querosene e cuspir fogo, CCBM, Juiz de Fora/MG.
             Astas Romas em la calle, Rosário, Argentina.
2008 | Colagens Contemporâneas/Cruzamentos Impuros, Pinacoteca do Instituto de Artes UFRGS, Porto Alegre/RS.
             Diálogos com a beleza, Casa de Cultura, Juiz de Fora/MG.
2009 | Objocaso, Galeria Entre aspas, Juiz de Fora/MG.
            Zona de Indeterminação, Espaço Cultural ESPM, Porto Alegre/RS.
2010 | 12º Salão Nacional de Artes de Itajaí, Itajaí/SC.
2011 | Foto 11, CCBM, Juiz de Fora/MG.
2012 | Paralelo 31 – Reverberações da Arte Contemporânea em Pelotas, Pelotas/RS.
            Fazer e Desfazer a Paisagem, Casa de Cultura da UFJF, Juiz de Fora, MG.
2013 | O que vejo é música, Galeria Pró-Música, Juiz de Fora/MG.
            Todos os tons da paz, CCBM, Juiz de Fora/MG
2014 | Da Matéria Sensível. Afeto e Forma no acervo do MACRS, Porto Alegre/RS.
2015 | Palavra+Imagem, MAMM, Juiz de Fora/MG.
            O que vejo é música (2ª Edição), Galeria Pró-Música, Juiz de Fora/MG.
            Inter Dito, Muna Museu Universitário de Arte, Uberlândia/RS.
2016 | Ensaio Sobre o Visível, Galeria Mamute, Porto Alegre/RS.
            Vida e Paixão – Tributo a Emeric Marcier, Galeria Pró-Música, Juiz de Fora/MG.
2017 | Testemunhos Possíveis, MAMM, Juiz de Fora/MG.
            Contemplação de Ouro Preto, MAMM, Juiz de Fora/MG.
            Embate ao Fascismo – 80 anos de Guernica, Galeria da Reitoria da UFJF, Juiz de Fora/MG.
2018 | Personas – Transliterações poéticas em Fernando Pessoa, Galeria da Reitoria da UFJF, Juiz de Fora/MG.
2019 | 100 ao Cubo, Hiato Galeria de arte, Juiz de Fora/MG.
            Entre enigmas e percursos, Jardim Botânico da UFJF, Juiz de Fora/MG.
            Pensamento Subversivo, Galeria da Reitoria da UFJF, Juiz de Fora/MG.
            Duplo Negativo, CCBM, Juiz de Fora/MG.
            Não há estagnação, apenas movimentos tempestuosos, Museu Mineiro, Belo Ho rizonte/MG.

Prêmios

– Prêmio Aquisição no 5º Salão da Ferrovia, Estação Carioca do Metrô Rio de Janeiro /RJ, 1987.

– 2º Prêmio no I Salão Escola Guignard/Sesiminas, Palácio das Artes, Belo Horizonte/MG, 1988.

– Prêmio Secretaria da Cultura do Estado de Minas Gerais no V Salão de Artes da Aeronáutica, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte/MG, 1989.

– Prêmio Aquisição no II Prêmio Brasília de Artes Plásticas, Brasília /DF, 1991.

– 2º Prêmio no Concurso Nacional Arte em Selo ECT/Brasília, 1998.

– Prêmio Rumos Itaú Cultural Pesquisa (Categoria Artemídia), Instituto Itaucultural, São Paulo/SP, 2003.

– Menção Honrosa no File 2004, Electronic Language International Festival, São Paulo/SP,  2004.

– 1º Prêmio no INCUBA Festival de Arte Electrônico, Rio Gallegos, Argentina, 2005.

– Prêmio FIAT Mostra Brasil, Porão das Artes, Pavilhão da Bienal, São Paulo/SP,  2006.

– Troféu Olho de Boi, Melhor Design de Selo para a ECT Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos na Categoria Arte Popular, 2007.